Ruínas Romanas De Vila Cardílio: Melhores Dicas Para Visitar Em 2023

A Vila Cardílio é um sítio arqueológico localizado a cerca de 5 km do centro histórico de Torres Novas. O museu a céu aberto não é muito conhecido pelos turistas, mas como eu sou fascinada pelas Civilizações Antigas – sobretudo Egípcia, Grega e Romana – não podia deixar de visitar estas ruínas romanas!

As escavações da Vila Cardílio começaram em 1962. Desde então, foram descobertos alicerces, pavimentos e colunas pertencentes a uma casa de campo romana. Além disso, os arqueólogos encontraram dezenas de artefactos (cerâmicas, vidros, bronzes, ferros, moedas, joias, etc.), que estão em exposição no Museu Municipal Carlos Reis!

Por isso, queres saber mais sobre as Ruínas Romanas De Vila Cardílio: Melhores Dicas Para Visitar Em 2023? Continua a ler!

Este artigo pode conter links de afiliados, o que significa que eu ganho uma pequena comissão se fizeres uma compra, sem nenhum custo adicional para ti. Lê o meu aviso legal & política de privacidade para mais informações.

Sem tempo para ler agora? Guarda para depois!

Vila Cardílio
Vila Cardílio

Breve História da Vila Cardílio

A história das Ruínas Romanas de Vila Cardílio remonta à primeira metade do século XX, altura em que o sítio arqueológico era explorado como uma pedreira pelos habitantes locais. Estes, desconhecendo a verdadeira importância da vila romana, usavam os materiais extraídos para construírem as suas próprias casas!

Contudo, tudo mudou no ano 1962, quando o tenente-coronel e arqueólogo português Manuel Afonso do Paço propôs liderar uma campanha de escavações na suposta “pedreira”. E foi assim que as Ruínas Romanas da Vila Cardílio ficaram a descoberto, revelando elementos arquitetónicos e decorativos dos séculos I-IV d.C.!

A Vila Cardílio foi classificada como Monumento Nacional em 24 de janeiro de 1967.

Como Chegar à Vila Cardílio

Infelizmente, a única forma de chegar à Vila Cardílio é de carro (ou de táxi). Portanto, a minha recomendação é que visites Torres Novas numa day trip desde Lisboa ou então numa road trip pelo distrito de Santarém (ou até pela sub-região do Médio Tejo).

Nesse caso, podes aproveitar para descobrir algumas cidades e vilas nas redondezas: Entroncamento (a 7 km), Golegã (a 12 km), Alcanena (a 14 km), Vila Nova da Barquinha (a 18 km), Chamusca (a 20 km), Constância (a 20 km), Ourém (a 25 km), Tomar (a 27 km) ou Abrantes (a 35 km).

Horários de Abertura & Preços de Bilhetes

As Ruínas Romanas de Vila Cardílio estão abertas de segunda a sexta-feira, das 10:00 às 12:30 e das 13:30 às 17:00. Isto significa que o sítio arqueológico está encerrado aos sábados e domingos, bem como nos feriados – mesmo que estes calhem durante a semana. No entanto, a entrada é gratuita para toda a gente!

O Que Ver na Vila Cardílio

Ostium

A Entrada da Vila Cardílio (em latim, Ostium; e em grego, Είσοδος ou Eísodos) é a secção mais célebre desta estação arqueológica, por causa de um mosaico com uma inscrição em latim, que lhe deu o nome. Ora, “VIVENTES / CARDILIUM / ETAVITAM / FELIXTURRE” tem originado diferentes interpretrações e traduções entre os historiadores, mas todos eles parecem concordar que Cardílio e Avita foram os proprietários desta vila romana.

O enigma persiste nas outras palavras da inscrição, nomeadamente se “Torre Feliz” é o nome da residência (ou da localidade), ou se “Felix de Turre” foi o artista responsável pela criação deste mosaico. Fora isso, aproveita para admirar o pavimento em opus tessellatum desta divisão, cujos mosaicos de tesselas coloridos formam padrões geométricos, motivos campestres e até os retratos de Cardílio e Avita!

Peristylum

O Peristilo da Vila Cardílio (em latim, Peristylum; e em grego, Περιστύλιο ou Peristýlio) é o elemento central da propriedade, à volta do qual foram construídos os restantes compartimentos. Como podes ver pela foto, ainda subsistem algumas colunas de tijolo desta imponente galeria colunada, assim como painéis de mosaicos de tesselas.

No Império Romano, quase todas as residências abastadas possuíam um peristilo, quer fossem casas urbanas (domus), quer fossem casas de campo (villae). Portanto, a existência de um peristilo na Vila Cardílio sugere que Cardílio e Avita eram patrícios – os cidadãos aristrocatas ou nobres da Roma Antiga.

Hortus

O Jardim da Vila Cardílio (em latim, Hortus; e em grego, Κήπος ou Kípos) corresponde à parte do meio do Peristilo, um quadrado perfeito com 11 metros de cada lado.

Na Roma Antiga, os peristilos das domus e villae costumavam rodear espaços verdes, decorados com canteiros de plantas, fontes de água e estátuas de deuses ou imperadores.

Na Vila Cardílio, é possível observar um poço com aproximadamente 7 metros de profundidade e revestido de alvenaria.

À volta deste quadrado, foi ainda encontrada uma calha feita de opus signinum e com 50 centímetros de largura, que escoava as águas da chuva.

Hypocaustum

O Hipocausto da Vila Cardílio (em latim, Hypocaustum; e em grego, Υπόκαυστο ou Ypókafsto) foi instalado entre a Entrada e as Termas, a oeste do Peristilo.

Esta pequena arcaria de tijolo abrigava uma fornalha, que por sua vez servia para aquecer as diversas divisões da vila romana – em especial, o Caldário das Termas.

O sistema de aquecimento central, totalmente inovador para aquela época, consistia na circulação do ar quente debaixo do pavimento das salas. Este efeito era conseguido através da criação de espaços vazios nas fundações e de buracos nas paredes.

Mais uma vez, o Hipocausto era exclusivo das moradias abastadas e dos locais de banhos públicos.

Thermae

As Termas da Vila Cardílio (em latim, Thermae; e em grego, θερμός ou Thermós) não são tão fáceis de distinguir a olho nu como outras divisões já aqui referidas. Ainda assim, durante as escavações arqueológicas foram escontrados vestígios de um Caldário e de um Frigidário, além de uma piscina, de dois tanques mais antigos e do Hipocausto.

O Caldário (em latim, Caldarium; e em grego, Καλδάριο ou Kaldário) era o lugar destinado aos banhos quentes, enquanto que o Frigidário (em latim, Frigidarium; e em grego, Φριγιδάριο ou Frigidário) era dedicado aos banhos frios. Curiosamente, na Vila Cardílio não existia um Tepidário (em latim, Tepidarium; e em grego, Τεπιδάριο ou Tepidário) para os banhos mornos.

Exedra

A Êxedra da Vila Cardílio (em latim, Exedra; e em grego, Εξέδρα ou Exédra) foi erguida a leste do Peristilo, de frente para a Entrada. O nome vem dos átrios (ou pórticos) semicirculares da Grécia Antiga, que eram normalmente utilizados para conversas ou reuniões e atingiram grande popularidade na Roma Antiga.

Desde a Idade Antiga, as êxedras integravam edifícios e espaços públicos – o que só reforça o estatuto social de Cardílio e Avita. Entre os exemplos mais conhecidos de êxedras modernas, destacam-se a êxedra renascentista do Cortile del Belvedere (nos Museus do Vaticano) e a êxedra barroca da Fontana di Trevi (na cidade de Roma).

Atrium

O Átrio da Vila Cardílio (em latim, Atrium; e em grego, Αίθριο ou Aíthrio) está situado na zona nordeste das ruínas romanas. Rodeado por colunas de tijolo em três dos seus quatro lados, este espaço parece ter pertencido a um edifício anterior a Cardílio e Avita – que viveram na Vila Cardílio no século IV d.C..

Apesar de ser um espaço mais modesto do que o Peristilo, o Átrio é um dos meus sítios favoritos da Vila Cardílio. E porquê? Porque daqui tens uma melhor perceção da enorme extensão da propriedade e podes vislumbrar as diferentes salas que a compõem!

Partilha este artigo nas tuas redes sociais!

Mais Artigos sobre Portugal

Mais Artigos sobre Sítios Arqueológicos

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Scroll to Top