Como Visitar O Santuário De Fátima Em 2023

O Santuário de Fátima (oficialmente, Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima) é a resposta de uma comunidade devota ao pedido feito pela Nossa Senhora do Rosário aos Três Pastorinhos, na aparição de 13 de outubro de 1917.

Aquilo que começou por ser uma capelinha em honra da Virgem Maria, tornou-se não só um santuário nacional, como também o local de peregrinação mais importante de Portugal, com milhões de visitantes todos os anos!

Fátima é ainda o lugar perfeito para uma day trip desde Lisboa, já que fica a cerca de 75 minutos de carro e a 90 minutos de autocarro. E apesar do Santuário de Fátima ser um destino religioso, eu acho que toda a gente deve visita-lo. Afinal de contas, a arquitetura é belíssima e existem vários pontos de interesse!

Por isso, queres saber Como Visitar O Santuário De Fátima Em 2023? Continua a ler!

Este artigo pode conter links de afiliados, o que significa que eu ganho uma pequena comissão se fizeres uma compra, sem nenhum custo adicional para ti. Lê o meu aviso legal & política de privacidade para mais informações.

Sem tempo para ler agora? Guarda para depois!

Santuário de Fátima
Santuário de Fátima

Breve História do Santuário de Fátima

Os irmãos Jacinta e Francisco Marto, e a sua prima Lúcia dos Santos, são popularmente chamados de Três Pastorinhos. Em 1917, as três crianças (na altura com 7, 8 e 10 anos, respetivamente) foram as principais testemunhas das seis aparições de Nossa Senhora na Cova da Iria, entre os dias 13 de maio e 13 de outubro.

Antes das aparições marianas, Francisco, Jacinta e Lúcia afirmaram que já tinham visto o Anjo de Portugal (também chamado de Anjo da Paz) em três ocasiões diferentes. Estas visões decorreram entre os meses de março e outubro de 1916, no lugar dos Valinhos e na aldeia de Aljustrel, em Fátima.

As Aparições de Fátima aconteceram sempre na Cova da Iria e no dia 13 de cada mês, exceto na quarta aparição. Isto porque as crianças tinham sido raptadas para que revelassem o Segredo de Fátima e acabaram por presenciar a Virgem Maria apenas no dia 19 de agosto, no lugar dos Valinhos.

Em suma, a Nossa Senhora pediu aos Três Pastorinhos que rezassem o terço todos os dias, fizessem penitência e construíssem uma capela em sua honra. Houve algumas reservas iniciais, mas a Capelinha das Aparições foi construída em 1919 e, atualmente, é o elemento mais importante do Santuário de Fátima!

Como o fluxo de peregrinos não parava de aumentar de ano para ano, decidiu-se criar um recinto próprio para o culto e adoração. Assim sendo, o Santuário de Fátima começou a ganhar forma a 13 de maio de 1928, com o início da construção da Basílica de Nossa Senhora do Rosário.

Nas décadas seguintes, surgiram alojamentos e estruturas de apoio para os peregrinos, edifícios de arquivo e administrativos, a atual Colunata, o Centro Pastoral Paulo VI e a Basílica da Santíssima Trindade, entre outros espaços e monumentos. No total, o Santuário tem uma área superior a 70 mil m² e capacidade para mais de 500 mil pessoas!

Como Chegar ao Santuário de Fátima

O Santuário de Fátima é um destino de turismo religioso visitado por milhares de pessoas todos os dias. Uma vez que é um local tão concorrido, é importante preparar a visita com uns dias de antecedência. A começar pela própria viagem, ou melhor, os acessos e opções de transporte.

Se pretendes viajar de carro, então Fátima fica a menos de 130 km de Lisboa (ou 196 km do Porto) pela autoestrada A1 e o Santuário tem um total de 14 parques de estacionamento gratuitos. Mas caso prefiras deslocar-te de autocarro, podes escolher entre a Flixbus ou a Rede Expressos. Os autocarros são diretos, saem de Lisboa – Oriente (ou do Porto – Camélias) e os preços começam nos 2.99€!

Horários de Abertura & Preços de Bilhetes

O Santuário de Fátima pode ser visitado gratuitamente a qualquer hora do dia, todos os dias do ano. Além disso, existem mais de uma dezena de cerimónias religiosas durante o dia, entre missas, confissões e outros serviços. Estes eventos decorrem nos edifícios principais do recinto (Capelinha das Aparições, Basílica da Santíssima Trindade e Capelas de Reconciliação) e os horários podem ser consultados no site oficial do Santuário de Fátima.

O Que Ver no Santuário de Fátima

Capelinha das Aparições

A Capelinha das Aparições é o monumento mais antigo e mais importante do Santuário de Fátima. Tal como referi anteriormente, esta pequena capela marca o local exato onde a Nossa Senhora falou aos Três Pastorinhos, em cinco ocasiões diferentes.

O alpendre atual é forrado com madeira de pinho e foi inaugurado na primeira visita do Papa João Paulo II a Fátima, nos dias 12 e 13 de maio de 1982. O espaço inclui ainda um altar onde se celebram as missas e muitos bancos para a congregação.

Em frente à Capelinha das Aparições, existe um pedestal com a imagem de Nossa Senhora do Rosário protegida por um vidro à prova de bala. Este marca o sítio onde se encontrava a azinheira, sobre a qual aconteceram as Aparições de Fátima de 1917.

A coroa de ouro que adorna a escultura nas datas mais importantes, foi oferecida ao Santuário de Fátima no dia 13 de outubro de 1942. Pesa 1.2 kg e é constituída por 313 pérolas e 2679 pedras preciosas, sendo um objeto de valor incalculável. Por essa razão, este tesouro passa a maior parte do ano em exposição no Museu do Santuário de Fátima e a imagem de Nossa Senhora ostenta uma segunda coroa, feita de prata dourada.

Outro detalhe absolutamente extraordinário sobre a coroa de ouro e pedras preciosas é o facto dela incluir a bala que foi extraída do corpo de João Paulo II, após o seu atentado na Praça de São Pedro, a 13 de maio de 1981. O Papa ofereceu-a ao Santuário de Fátima em 1984, que decidiu acrescentá-la à coroa cinco anos depois.

Basílica de Nossa Senhora do Rosário

A Basílica de Nossa Senhora do Rosário é uma das duas basílicas que existem no Santuário de Fátima (a outra é a Basílica da Santíssima Trindade). Começou por ser igreja e a sua construção remonta a 1928, a partir de um projeto do arquiteto neerlandês Gerardus Samuel van Krieken. Em 1954, recebeu finalmente o título de Basílica Menor pelo Papa Pio XII.

O templo tem 70.5 metros de comprimento, 37 metros de largura e é feito em pedra calcária branca, recolhida na região. Já a torre sineira ergue-se a 65 metros de altura e é o elemento mais alto de todo o Santuário. Segundo a história das Aparições de Fátima, este era o sítio onde os Três Pastorinhos brincavam antes de verem um relâmpago, no dia 13 de maio de 1917.

No interior, encontram-se os túmulos de Jacinta Marto e Francisco Marto. Junto ao de Jacinta, repousam os restos mortais da prima Lúcia dos Santos (mais conhecida como Irmã Lúcia de Jesus), que faleceu em 2005 e foi trasladada para Fátima um ano depois.

É de salientar que os irmãos Francisco e Jacinta foram beatificados pelo Papa João Paulo II a 13 de maio de 2000 e canonizados pelo Papa Francisco, também na Basílica de Nossa Senhora do Rosário e precisamente dezassete anos depois.

Colunata do Santuário de Fátima

A Colunata do Santuário de Fátima é o conjunto arquitetónico que faz a ligação entre a Basílica de Nossa Senhora do Rosário e os dois edifícios nas laterais do Recinto de Oração: a Casa de Retiros de Nossa Senhora das Dores e a Casa de Retiros de Nossa Senhora do Carmo.

Esta obra de inspiração clássica foi desenhada pelo artista português António Lino e contém 200 colunas e meias colunas, fazendo lembrar a famosa colunata curva que Gian Lorenzo Bernini concebeu para a Praça de São Pedro na Cidade do Vaticano.

Sobre a Colunata, sobressaem as figuras de dezassete santos, com alturas entre os 2.3 e os 3.2 metros. Quanto à galeria em si integra uma Via-Sacra, com catorze painéis dos episódios da Paixão de Jesus Cristo em cerâmica policromada, realizados pelo pintor Lino António.

Azinheira Grande

Apesar de não ser a azinheira exata sobre a qual a Nossa Senhora apareceu aos Três Pastorinhos, a Azinheira Grande do Santuário de Fátima é a única árvore da Cova da Iria que sobreviveu até aos dias de hoje.

Com mais de 100 anos e 13.5 metros de altura, esta Azinheira Grande foi classificada como exemplar de “interesse público” em janeiro de 2007, pela Direção-Geral dos Recursos Florestais de Portugal.

Segundo contou a Irmã Lúcia nas suas memórias, os Três Pastorinhos estavam a passar junto a esta árvore quando viram pela segunda vez o relâmpago no dia 13 de maio de 1917.

Depois da aparição desse dia, a Azinheira Grande tornou-se um local de culto e oração para os peregrinos e devotos da Nossa Senhora de Fátima.

Monumento ao Sagrado Coração de Jesus

O Monumento ao Sagrado Coração de Jesus resume-se a uma estátua em bronze dourado de Jesus Cristo, que foi oferecido ao Santuário de Fátima por um peregrino anónimo, no início dos anos 1930. A coluna que a sustenta foi construída sobre um antigo poço e fontanário, cuja água era considerada milagrosa.

No entanto, esta estrutura hidráulica foi completamente soterrada quando o Recinto de Oração foi nivelado uns anos depois. De acordo com o Santuário, a localização do Monumento ao Sagrado Coração de Jesus é igualmente simbólica, pois corresponde à “centralidade de Jesus Cristo na Mensagem de Fátima“.

Fragmento do Muro de Berlim

Sabias que podes ver um fragmento do próprio Muro de Berlim em Portugal? Perto de uma das entradas do Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, encontra-se um bloco deste muro histórico, com 2.6 toneladas, 3.60 metros de altura e 1.20 metros de largura!

Como se sabe, a construção do Muro de Berlim começou na madrugada de 13 de agosto de 1961, por ordem do setor oriental da cidade alemã. E a sua queda só aconteceu na noite de 9 de novembro de 1989, depois de mais de 28 anos de existência.

Este fragmento físico da chamada “Cortina de Ferro”, que dividiu a Europa durante tanto tempo, foi oferecido ao Santuário de Fátima por um emigrante português, residente na Alemanha. Assim sendo, o Monumento do Muro de Berlim foi inaugurado no dia 13 de agosto de 1994, como um símbolo de união, liberdade e paz.

Basílica da Santíssima Trindade

O Santuário de Fátima já queria construir uma nova igreja desde a década de 1970, uma vez que a Basílica da Nossa Senhora do Rosário tinha deixado de ter capacidade para o elevado número de peregrinos. O plano acabou por ser concretizado no início do novo milénio, após um concurso internacional que selecionou o arquiteto grego Alexandros Tombazis como autor do projeto.

A primeira pedra foi lançada no dia 6 de junho de 2004 e a inauguração aconteceu a 13 de outubro de 2007, durante o 90º Aniversário das Aparições de Fátima. A Basílica da Santíssima Trindade tem forma circular, com 125 metros de diâmetro e 18 metros de altura. Em 2012, o templo recebeu o título de Basílica Menor.

Cruz Alta & Estátua de João Paulo II

A Basílica da Santíssima Trindade está rodeada por duas praças: a Praça de João Paulo II (em frente ao monumento) e a Praça de Pio XII (nas traseiras). É nesta primeira que se encontram a Cruz Alta e a Estátua de João Paulo II.

A estátua em bronze do Papa foi concebida por Czesław Dźwigaj, um artista polaco que já criou mais de cinquenta esculturas e monumentos em homenagem a João Paulo II. Já a Cruz Alta, foi feita em aço corten pelo escultor alemão Robert Schad.

Com 34 metros de altura, este monumento foi erguido a 29 de agosto de 2007, para substituir a antiga Cruz Alta. O modelo original existia desde 1951, mas foi removido em 2004 com a construção da nova basílica. Em 2007, acabou por ser oferecido ao Santuário Nacional de Cristo Rei, em Almada.

Museu do Santuário de Fátima

O Museu do Santuário de Fátima foi fundado em 1955 por D. José Alves Correia da Silva, o Bispo de Leiria na altura. O principal objetivo desta instituição era inventariar, conservar e expor as relíquias relacionadas com as Aparições de Fátima.

Hoje em dia, o Museu do Santuário de Fátima apresenta duas exposições permanentes – Fátima Luz e Paz (inaugurada em agosto de 2002) e a da Casa-Museu de Aljustrel (aberta ao público desde 19 de agosto de 1992) – bem como algumas exposições temporárias.

A exposição Fátima Luz e Paz pode ser visitada de terça-feira a sábado, das 09:00 às 12:00 e das 14:30 às 17:30. Aos domingos, dias santos e feriados nacionais funciona das 09:00 às 12:00 e das 14:30 às 16:30. Por último, encerra às segundas-feiras, todos os dias 13, no período da manhã entre maio e outubro, no dia 24 de dezembro (de tarde) e nos dias 25 de dezembro e 1 de janeiro (todo o dia).

A Casa-Museu de Aljustrel está aberta das 09:00 às 13:30 e das 14:30 às 19:00 (de abril a outubro), ou das 09:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00 (de novembro a março). É importante salientar que este núcleo do museu fica a cerca de 2 quilómetros do Santuário de Fátima.

Partilha este artigo nas tuas redes sociais!

Mais Artigos sobre Portugal

Mais Artigos sobre Templos Religiosos

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Scroll to Top