3 Dias Em Barcelona: O Roteiro De Barcelona Perfeito

Barcelona é uma das minhas cidades favoritas, não só em Espanha como também na Europa. Para começar, a arquitetura desta cidade é única (o estilo chama-se modernismo catalão e é uma variante regional do art nouveau) e podes admira-la em vários edifícios concebidos por mestres como Gaudí e Domènech i Montaner.

E depois, as próprias ruas e praças do centro de Barcelona têm uma energia e dinâmica contagiantes! Aliás, eu acho que é impossível visitar a capital da Catalunha sem nos deixarmos influenciar pela sua cultura, arte, história e gastronomia. E claro, sem querermos voltar uma, duas, ou mais vezes!

Por isso, queres saber mais sobre 3 Dias Em Barcelona: O Roteiro De Barcelona Perfeito? Continua a ler!

Este artigo pode conter links de afiliados, o que significa que eu ganho uma pequena comissão se fizeres uma compra, sem nenhum custo adicional para ti. Lê o meu aviso legal & política de privacidade para mais informações.

Sem tempo para ler agora? Guarda para depois!

Roteiro de Barcelona
Roteiro de Barcelona

Breve História de Barcelona

Uma das coisas que mais me fascina sobre Barcelona é o facto desta ter mais de 4 mil anos de história. Aliás, os primeiros vestígios humanos encontrados na cidade remontam ao final do período Neolítico, o que é absolutamente espantoso!

No geral, a Catalunha foi uma região por onde passaram inúmeros povos, deixando as suas influências históricas, culturais, artísticas, religiosas e políticas. Entre eles, contam-se os laietanos, os cartagineses, os romanos, os judeus, os visigodos, os muçulmanos e os cristãos, entre outros.

No entanto, as sucessivas invasões e ocupações de povos inimigos, geraram guerras que condenaram a cidade ao declínio durante vários séculos. Barcelona só conseguiu recuperar economicamente no século XIX, graças à Revolução Industrial. E com o desmantelamento das antigas muralhas, inúmeras cidades vizinhas foram agrupadas a Barcelona, sendo que algumas delas são agora distritos administrativos.

Foi também nesta altura que Barcelona começou a ganhar destaque como centro cultural europeu, fenómeno que foi impulsionado pelo modernismo catalão de Antoni Gaudí e por eventos como as Exposições Universais (em 1888 e 1929), os Jogos Olímpicos de Verão em 1992 e o Fórum Universal das Culturas em 2004.

Património Mundial

Sabias que as Obras de Antoni Gaudí fizeram parte do primeiro conjunto de inscrições de Espanha na Lista do Património Mundial da UNESCO? Esta 8ª sessão do Comité de Património Mundial realizou-se em Buenos Aires (Argentina), entre os dias 29 de outubro e 2 de novembro de 1984.

Quatro outros sítios espanhóis foram anunciados na sessão: Alhambra, Generalife e Albayzín, Granada; a Catedral de Burgos; o Centro Histórico de Córdoba; e o Mosteiro e Sítio do Escorial em Madrid.

Hoje em dia, Espanha é o quarto país do mundo e o terceiro país da Europa com mais sítios UNESCO, logo depois de Itália e da Alemanha, e empatado com França. Possui quarenta e nove bens patrimoniais (tanto culturais, como naturais) inscritos na lista mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura!

Entretanto, já tive a oportunidade de visitar dez:

Visitar Barcelona

Como qualquer grande cidade europeia, Barcelona dispõe de um sistema de transportes públicos muito completo: 6 linhas de elétrico, 12 linhas de metro, mais de 100 linhas de autocarros e 17 linhas ferroviárias, que servem não só a área metropolitana de Barcelona, como também toda a região da Catalunha!

Por isso, se precisas de saber horários, preços ou mapas, consulta os sites do TRAM (elétrico), Rodalies de Catalunya (comboios) ou dos Transports Metropolitans de Barcelona (metro e autocarros). E claro, nem sequer mencionei os outros transportes públicos mais voltados para o turismo, como os táxis, tuk-tuks e os chamados autocarros sightseeing (ou hop-on hop-off). Ainda assim, recomendo que visites Barcelona a pé!

Roteiro de Barcelona – Dia 1

Hospital de la Santa Creu i Sant Pau

O primeiro dia deste itinerário em Barcelona pode parecer muito curto em relação aos outros dois, mas é também o mais extenso para caminhar (cerca de 9.5 km). Isto porque o roteiro inclui paragens em 3 dos 10 distritos administrativos que constituem a cidade: Horta-Guinardó, Gràcia e Sants-Montjuïc.

Vamos começar em Horta-Guinardó para visitar o Hospital da Santa Cruz e São Paulo (em catalão, Hospital de la Santa Creu i Sant Pau), que é Património Mundial da UNESCO desde 1997. Projetado em estilo modernista catalão pelo arquiteto Lluís Domènech i Montaner, este complexo hospital foi construído entre 1902 e 1930.

Lluís Domènech i Montaner foi, juntamente com Antoni Gaudí e Josep Puig i Cadafalch, um dos maiores representantes deste novo estilo arquitetónico que surgiu no final do século XIX. E no teu terceiro dia em Barcelona, terás a oportunidade de visitar outra obra-prima dele: o Palácio da Música Catalã.

O Hospital da Santa Cruz e São Paulo está aberto todos os dias, das 10:00 às 18:30, sendo que a última entrada acontece 30 minutos antes da hora de encerramento. O bilhete custa 16€ (visita livre) ou 20€ (visita guiada) e pode ser adquirido antecipadamente na bilheteira online do monumento.

Lê o meu guia completo sobre o Hospital da Santa Cruz e São Paulo, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Park Güell

O segundo local desta visita fica a pouco mais de 1.6 km, no distrito de Gràcia. Trata-se do Parque Güell (em catalão, Parc Güell), um grande parque urbano concebido por Antoni Gaudí entre 1900 e 1914. Aqui, encontras uma harmonia entre arquitetura e natureza, muito típica deste período artístico do arquiteto.

A ideia partiu de Eusebi Güell, que queria construir um condomínio inspirado no conceito inglês de “cidade-jardim”. Assim sendo, Gaudí projetou um recinto com 60 casas, além de ruas, praças, viadutos e jardins. Porém, a urbanização revelou-se um fracasso e foi convertida num parque público.

O Parque Güell é uma das três obras de Antoni Gaudí distinguidas como Património Mundial da UNESCO em 1984, às quais se juntaram outras quatro em 2005. E já que seis delas se localizam no centro de Barcelona, decidi inclui-las neste itinerário!

Podes visitar o Parque Güell todos os dias do ano, das 09:30 às 19:30. Quanto aos ingressos, estes custam 10€ (adultos) ou 7€ (crianças dos 7 aos 12 anos, bem como maiores de 65). Já as crianças até aos 6 anos não pagam entrada. Se quiseres, podes comprá-los antecipadamente na bilheteira online do Park Güell.

Lê o meu guia completo sobre o Parque Güell, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Casa Vicens

A Casa Vicens fica a cerca de 1.4 km do Parque Güell, por isso podes optar por visita-la antes ou depois de almoço. Seja como for, o monumento é de visita obrigatória em Barcelona, pois foi a primeira obra importante realizada por Antoni Gaudí. Além disso, é Património Mundial da UNESCO desde 2005!

Construída entre 1883 e 1888 por encomenda do empresário Manuel Vicens i Montaner, esta casa de Verão combina os azulejos com o tijolo de forma exímia. Aliás, o revivalismo da arte mudéjar estava muito em voga naquela altura em Barcelona e Gaudí aproveitou para incorporar vários elementos e materiais deste estilo.

A Casa Vicens está aberta todos os dias, das 10:00 às 20:00, mas a última admissão é às 18:40. Existem duas tarifas disponíveis – geral (16€) e reduzida (14€, para estudantes dos 12 aos 25 anos e séniores) – mas devias consultar o site oficial para descontos especiais. Já agora, as crianças até aos 11 anos não pagam.

Lê o meu guia completo sobre a Casa Vicens, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Montjuïc

Para terminares este primeiro dia em Barcelona, aconselho-te a viajares de transportes públicos da Casa Vicens para Montjuïc, uma vez que são mais de 6 km a pé! Começa por apanhar a linha 3 do metro na estação Fontana, seguindo até Paral·lel. Depois, tens ainda a opção de subir a colina no Funicular de Montjuïc.

A Colina de Montjuïc é um miradouro fantástico para contemplares Barcelona. O seu nome significa “Monte dos Judeus” em catalão antigo, o que coincide com as ruínas de um cemitério judeu medieval que aqui foram encontradas.

O topo da Colina de Montjuïc foi um importante posto de vigia ao longo de vários séculos, beneficiando de uma localização estratégica no Mediterrâneo. Desse tempo, sobrevive o Castell de Montjuïc, uma fortaleza militar convertida em museu. No entanto, todo este “pulmão verde” de Barcelona foi reabilitado durante os últimos 100 anos, primeiro para a Exposição Internacional de 1929 e, depois, para os Jogos Olímpicos de 1992.

Alguns dos edifícios construídos para estes dois eventos mundiais acabaram por se tornar ícones da cidade, como é o caso do Palau Nacional (que alberga o Museu Nacional d’Art de Catalunya), a Font Màgica, o Teatre Grec, o Poble Espanyol e o Estadi Olimpic Lluís Companys.

Lê o meu guia completo sobre o Poble Espanyol, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Melhores Coisas para Fazer em Barcelona – Dia 2

Sagrada Família

Visitar Barcelona e não entrar na Basílica da Sagrada Família é um dos maiores erros que os turistas podem cometer na capital da Catalunha. É que este templo é a derradeira obra-prima incompleta de Antoni Gaudí e acho que já percebeste a importância que o arquiteto catalão tem nesta cidade!

Por isso, este segundo dia é dedicado ao distrito de Eixample, uma área central de Barcelona onde se localizam algumas das melhores criações de Gaudí. E claro, o dia começa em La Sagrada Família, que está aberta das 09:00 às 15:00 (segunda a quinta-feira) e das 09:00 às 18:00 (sexta-feira a domingo).

Os bilhetes custam 26€ (com uma aplicação de audioguia), 30€ (com visita guiada), 36€ (com uma aplicação de audioguia e acesso às torres) ou 40€ (com visita guiada às torres), quando comprados no site oficial. Ainda assim, existem descontos para estudantes, pessoas com menos de 30 anos e idosos, além de entrada grátis para crianças até aos 11 anos.

Lê o meu guia completo sobre a Basílica da Sagrada Família, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

La Monumental

La Monumental é, basicamente, a Praça de Touros de Barcelona (em catalão, Plaça de Toros Monumental de Barcelona). Só que hoje em dia, esta arena ao ar livre é sobretudo utilizada para concertos ao vivo, eventos desportivos e espetáculos de circo.

Inaugurada em 1914, tem uma arquitetura em estilo noucentista – um movimento cultural e artístico que surgiu no início do século XX em oposição ao modernismo catalão – com algumas influências da arte mudéjar e bizantina.

Avinguda Diagonal & Passeig de Gràcia

Sabias que a Avinguda Diagonal (isto é, Avenida Diagonal) é uma das avenidas mais importantes e compridas de Barcelona, com cerca de 11 km de comprimento? O seu nome vem exatamente do facto desta avenida “cortar” o centro da cidade em dois, numa diagonal extensa.

O Passeig de Gràcia é outra das avenidas principais de Barcelona e, provavelmente, a mais cara também. Aqui, localizam-se os escritórios, lojas, restaurantes e cafés mais conceituados, assim como algumas das joias arquitetónicas da cidade.

De todos os edifícios, destacam-se a Casa Milà (popularmente conhecida como La Pedrera) e as cinco casas que formam a chamada “Ilha da Discórdia” (em catalão, Illa de la Discòrdia), como exemplos mais notáveis do modernismo catalão:

  • Casa Batlló, de Antoni Gaudí (nº 43)
  • Casa Amatller, de Josep Puig i Cadafalch (nº 41)
  • Casa Bonet, de Marceliano Coquillat (nº 39)
  • Casa Mulleras, de Enric Sagnier (nº 37)
  • Casa Lleó Morera, de Lluís Domènech i Montaner (nº 35)

Casa Milà

Tal como referi anteriormente, a Casa Milà situa-se no Passeig de Gràcia em Barcelona. Mundialmente apelidada de La Pedrera (pelas semelhanças com uma “pedreira”), esta obra de Gaudí distingue-se dos edifícios que a rodeiam por causa da falta de linhas retas – quer seja na estrutura ou nos elementos decorativos (incluindo no mobiliário)!

A Casa Milà está aberta todos os dias, das 09:00 às 18:30, sendo que dispõe ainda de um horário noturno, das 20:40 às 22:00 (de quinta a domingo e aos feriados). Quantos aos bilhetes, existem vários tipos de visita, que podes consultar no site oficial da Casa Milà. Mas os principais são La Pedrera Essencial (24€) e La Pedrera Night Experience (34€).

Lê o meu guia completo sobre a Casa Milà, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Casa Batlló

A Casa Batlló é, sem dúvida, o edifício mais interessante da “Ilha da Discórdia”. Igualmente desenhada por Antoni Gaudí, é uma obra brilhante, que combina elementos fantasiosos e detalhes excêntricos. Portanto, podes visitar a Casa Batlló em qualquer dia, das 09:00 às 18:00, ou no horário noturno (das 18:00 às 20:00) às quintas, sextas e sábados.

À semelhança da Casa Milà, o monumento tem apostado em novas experiências, das quais saliento a Casa Batlló 10D Experience (35€) e a Magic Nights (49€). No entanto, podes confirmar todos os detalhes e descontos na bilheteira online da Casa Batlló.

Lê o meu guia completo sobre a Casa Batlló, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Casa Amatller

Se adoraste visitar a Casa Milà e a Casa Batlló e achas que ainda tens tempo (e energia) para visitar mais um edifício histórico de Barcelona, então aconselho-te a Casa Amatller. Construída no final do século XIX para o empresário de chocolate Antoni Amatller, este é um monumento cheio de exuberâncias e simbolismos.

Só para ilustrar, a fachada com um acabamento em “escada” faz lembrar as casas medievais da Europa do Norte. Mas, apesar do arquiteto Josep Puig i Cadafalch se ter inspirado nos estilos românico e gótico, a Casa Amatller é claramente um edifício modernista.

No que toca ao horário, a Casa Amatller funciona todos os dias (exceto a 25 de dezembro), das 10:00 às 18:00. Quanto aos bilhetes, só estão disponíveis visitas guiadas (15€ para adultos e 12€ para crianças dos 7 aos 12 anos) ou em grupo (a 15€), como pode ser consultado na bilheteira online da Casa Amatller.

Plaça de Catalunya

As três últimas paragens deste segundo dia por Barcelona podem ser visitadas de uma forma muito mais descontraída e sem restrições de horários, já que são espaços ao ar livre, que não requerem a compra de bilhetes como os monumentos anteriores.

A primeira delas é a Praça da Catalunha, a praça onde termina o Passeig de Gràcia. Trata-se de uma praça central, sendo também a maior praça de Barcelona e o local onde o bairro de Eixample se encontra com o centro histórico da cidade (a Ciutat Vella, que guardei para o terceiro dia deste itinerário).

Arc de Triomf

O Arco do Triunfo de Barcelona (em catalão, Arc de Triomf) é diferente dos restantes “arcos do triunfo” ou “arcos triunfais” – como o de Paris. Se, por um lado, o Arc de Triomphe francês e seus semelhantes foram construídos com propósitos militares, o de Barcelona servia de porta de entrada para a Exposição Universal de 1888!

Projetado em estilo neomudéjar pelo arquiteto catalão Josep Vilaseca i Casanovas, o Arc de Triomf recebeu detalhes decorativos de seis escultores, todos conterrâneos de Casanovas: Josep Reynès, Josep Llimona i Bruguera, Antoni Vilanova i March, Torquat Tasso i Nadal, Manuel Fuxà i Leal e Pere Carbonell i Huguet.

Parc de la Ciutadella

O segundo dia deste “Roteiro de 3 Dias em Barcelona” termina com um fim de tarde muito agradável no Parque da Cidadela. Este parque da cidade foi igualmente construído para a Exposição de 1888, neste caso sobre as ruínas da antiga Cidadela de Barcelona – daí o nome – mandada construir pelo rei Filipe V no século XVIII.

O Parque da Cidadela está aberto todos os dias, das 10:00 às 22:30. Nos dias que correm, possui uma série de edifícios e estruturas, dos quais recomendo:

  • Cascada – desenhada por Josep Fontserè i Mestre, com algumas partes do então artista desconhecido Antoni Gaudí
  • Jardim Zoológico de Barcelona (em catalão, Parc Zoològic de Barcelona)
  • Museu de Ciências Naturais de Barcelona (em catalão, Museu de Ciències Naturals de Barcelona)
  • Castelo dos Três Dragões (em catalão, Castell dels Tres Dragons) – desenhado por Lluís Domènech i Montaner, era o antigo café-restaurante da Exposição Universal
  • Hivernacle i Umbracle – duas estufas de ferro e vidro, desenhadas por Josep Fontserè i Mestre e construídas por Josep Amargós i Samaranch
  • Palácio do Parlamento da Catalunha (em catalão, Palau del Parlament de Catalunya) – o edifício foi construído na primeira metade do século XVIII, para servir de arsenal da Cidadela

Roteiro de Barcelona – Dia 3

Palau de la Música Catalana

O terceiro e último dia deste roteiro em Barcelona é inteiramente dedicado à Ciutat Vella, o centro histórico da cidade. E a manhã começa no Palácio da Música Catalã (em catalão, Palau de la Música Catalana), a única sala de concertos inscrita como Património Mundial da UNESCO!

Projetado pelo arquiteto Lluís Domènech i Montaner para o Orfeó Català, o Palácio da Música Catalã foi edificado entre 1905 e 1908, em estilo modernista. Atualmente existem dois tipos de visita a este auditório de música, como indica o site oficial do Palau de la Música Catalana:

  • Visita Autoguiada – das 10:00 às 15:30, com uma duração de 50 minutos. O bilhete custa 15€ e tudo o que precisas é de trazer os teus auscultadores e descarregar o audioguia gratuito para o teu smartphone
  • Visita Guiada – das 10:00 às 15:00, demora também 50 minutos. Como o nome indica, a visita é feita por um guia do Palácio e custa 19€

Lê o meu guia completo sobre o Palácio da Música Catalã, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Catedral de Barcelona

Catedral da Santa Cruz e Santa Eulália (em catalão, Catedral de la Sant Creu i Santa Eulàlia) é o nome oficial da Catedral de Barcelona. Construída entre 1298 e meados do século XV sobre as ruínas de uma antiga basílica paleocristã e da catedral românica que lhe sucedeu, acabou por se tornar o templo católico mais importante de toda a região da Catalunha.

Apesar de ter um estilo marcadamente gótico, a Catedral de Barcelona possui uma fachada muito mais “moderna”, que foi acrescentada entre finais do século XIX e inícios do século XX (durante o período arquitetónico do neogótico ou revivalismo gótico).

Por enquanto, as visitas turísticas à Catedral de Barcelona funcionam todos os dias (exceto aos domingos), mas com horários distintos:

  • Segunda a sexta-feira – das 10:30 às 14:00 e das 15:00 às 17:30
  • Sábados – das 10:30 às 17:00

Quanto aos bilhetes, estes custam 9€, mas existem ainda visitas guiadas em inglês (15€) e em espanhol (12€). Como sempre, recomendo que consultes todas as informações práticas antes de visitares este monumento no site oficial da Catedral de Barcelona.

Església de Sant Felip Neri

Eu decidi incluir a Igreja de São Felipe Neri (em catalão, Església de Sant Felip Neri) neste roteiro de três dias em Barcelona, não tanto pelo monumento em si, mas pela importância histórica da sua fachada e da praça (com o mesmo nome) onde está localizada.

É que este sítio foi violentamente bombardeado pelas forças aéreas do General Franco em 1938 – durante a Guerra Civil Espanhola – e ainda hoje é possível observar os danos na fachada desta igreja barroca! O templo católico nunca viu as suas paredes restauradas, exatamente para relembrar a destruição causada pela guerra.

Las Ramblas & La Boquería

La Rambla é uma avenida que começa na Praça da Catalunha e termina no Monumento a (Cristóvão) Colombo (em catalão, Monument a Colom), à entrada do Porto Velho ou Port Vell de Barcelona. Também conhecida como Las Ramblas, a avenida ganhou este nome devido aos seis grupos de casas que foram construídas na área:

  • Rambla de Canaletes
  • Rambla dels Estudis
  • Rambla de Sant Josep
  • Rambla dels Caputxins
  • Rambla de Santa Mònica

La Boquería é um dos mercados municipais mais antigos de Barcelona e situa-se a meio desta grande avenida. Oficialmente designado de Mercat de Sant Josep de la Boquería, foi inaugurado no dia 19 de março de 1840 – o Dia de São José.

Nos últimos anos, La Boquería tem-se afirmado como uma das atrações turísticas mais populares da cidade. Com cerca de 300 lojas e bancas, aqui vende-se de tudo: frutas, legumes, laticínios, mercearias, carne, peixe, marisco, etc..

Gran Teatre del Liceu

A poucos metros do Mercado de La Boquería, vais encontrar o Grande Teatro do Liceu, uma das casas de ópera mais importantes do mundo! O teatro foi edificado entre 1845-47, sob a supervisão dos arquitetos Miquel Garriga i Roca e, mais tarde, Josep Oriol Mestres.

Quando foi inaugurado, o Liceu era a maior casa de ópera da Europa (com 3500 lugares sentados) e a que disponha dos equipamentos mais avançados. Contudo, o teatro sofreu uma série de incêndios e bombardeamentos, obrigando a sucessivas reconstruções.

Por fim, o Teatro do Liceu é uma das poucas instituições de ópera com músicos residentes (Cor del Liceu e Orquestra Sinfònica del Gran Teatre del Liceu, a orquestra mais antiga de Espanha). Além disso, já teve uma companhia de ballet, que foi extinta em 1990!

Palau Güell

O Palácio Güell (em catalão, Palau Güell) é outra obra que Antoni Gaudí desenhou para Eusebi Güell i Bacigalupi na cidade de Barcelona. Património Mundial da UNESCO desde 1984, este edifício foi construído em apenas dois anos: de 1886 a 1888. E Gaudí projetou uma mansão modernista de seis andares, onde cada piso tem uma função específica:

  • Porão – estábulos
  • Rés-do-chão – entrada / receção
  • Sobreloja – escritório
  • Primeiro andar – espaços comuns da casa
  • Segundo piso – quartos e aposentos
  • Terceiro e último andar – sótão

O Palácio Güell está aberto de terça-feira a domingo, das 10:00 às 20:00 (1 de abril a 31 de outubro) ou das 10:00 às 17:30 (1 de novembro a 31 de março). Porém, encerra às segundas-feiras não festivas e nos dias 25 e 26 de dezembro, 1 a 6 de janeiro e 15 a 22 de janeiro.

Quanto aos bilhetes, a tarifa é de 12€ e inclui um audioguia e mapa da visita. Existem outras tarifas mais baratas – 9€ (estudantes com 18 anos ou mais, bem como cidadãos da UE maiores de 65) e 5€ (crianças e jovens dos 10 aos 17 anos) – mas podes confirmar todas as condições no site oficial do Palácio Güell.

Lê o meu guia completo sobre o Palácio Güell, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Museu Picasso de Barcelona

O Museu Picasso de Barcelona foi inaugurado ao público a 9 de março de 1963, tornando-se no primeiro museu do mundo inteiramente dedicado a Pablo Picasso e o único criado enquanto o artista espanhol ainda era vivo. Isto porque, entretanto, surgiram outras galerias de arte semelhantes pela Europa, nomeadamente o Museu Picasso de Paris (em 1985) e o Museu Picasso de Málaga (em 2003).

Com um acervo de mais de 4200 obras, o Museu Picasso de Barcelona está instalado num complexo de cinco palácios medievais no coração da Ciutat Vella, que se chamam Palau Aguilar, Palau del Baró de Castellet, Palau Meca, Casa Mauri e Palau Finestres.

No que diz respeito a informações práticas, o horário do museu é de terça-feira a domingo (incluindo feriados), das 10:00 às 20:00 e os bilhetes custam 12€ (tarifa normal) e 7€ (tarifa reduzida para jovens dos 18 aos 25 anos, estudante universitários e maiores de 65) – que podes comprar antecipadamente no site oficial do Museu Picasso de Barcelona.

Lê o meu guia completo sobre o Museu Picasso de Barcelona, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Basílica de Santa María del Mar

O penúltimo sítio deste “Roteiro de 3 Dias em Barcelona” é uma das principais igrejas da região da Catalunha: a Basílica de Santa Maria del Mar. Construído ao longo do século XIV, este templo é um dos melhores exemplos do gótico catalão, visto que não incorpora mais nenhum outro estilo arquitetónico.

Mas, se achas que a fachada principal é impressionante, espera até veres o interior! Embora a decoração seja bastante simples, a amplitude e a grandiosidade das naves deixam qualquer um sem palavras!

A Basílica de Santa Maria del Mar está aberta todos os dias para visitas culturais, das 10:00 às 20:30. Quanto aos bilhetes, existem dois tipos: um custa 5€ e dá acesso ao ao interior do templo, ao espaço/museu das tribunas e à cripta; o outro tem o preço de 10€ e inclui todos estes espaços de visita, mais as torres e os telhados.

Lê o meu guia completo sobre a Basílica de Santa Maria del Mar, uma atração turística imperdível em qualquer roteiro de Barcelona!

Platja de La Barceloneta

Haverá melhor forma de terminar um dia (e um roteiro) em Barcelona do que assistindo ao pôr do sol na praia? A Praia de La Barceloneta é uma das maiores, mais antigas e mais populares da cidade de Barcelona. Aliás, tanto os locais como os turistas adoram vir aqui correr, nadar, beber um copo ou relaxar nos fins de tarde!

Além do areal de quase 600 metros de comprimento, encontras imensos restaurantes, bares e discotecas ao longo do Passeig Marítim de la Barceloneta. Portanto, não deixes de provar a sangria, as tapas, os pratos de peixe e marisco, ou até mesmo a famosa paella!

Mapa do Roteiro de Barcelona

Partilha este artigo nas tuas redes sociais!

Mais Artigos sobre Espanha

Mais Artigos sobre Roteiros de Viagem

Leave a Comment

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Scroll to Top