Palácio Ducal De Veneza: Melhores Dicas Para Visitar Em 2023

O Palácio Ducal de Veneza (em italiano, Palazzo Ducale di Venezia) é um dos monumentos mais deslumbrantes da cidade de Veneza. Também conhecido como Palácio dos Doges, é considerado uma verdadeira obra-prima da arquitetura gótica veneziana!

O Palácio Ducal de Veneza foi construído nos séculos XIV e XV, para servir de residência do Doge – o líder e primeiro magistrado da antiga República de Veneza. E no século XVI, continuou a ser reformado, recebendo elementos decorativos típicos do Renascimento e do Maneirismo.

Por isso, queres saber mais sobre o Palácio Ducal De Veneza: Melhores Dicas Para Visitar Em 2023? Continua a ler!

Este artigo pode conter links de afiliados, o que significa que eu ganho uma pequena comissão se fizeres uma compra, sem nenhum custo adicional para ti. Lê o meu aviso legal & política de privacidade para mais informações.

Sem tempo para ler agora? Guarda para depois!

Palácio Ducal de Veneza
Palácio Ducal de Veneza

Breve História do Palácio Ducal de Veneza

Embora a construção do edifício moderno do Palácio Ducal tenha começado em 1340 a pedido de Bartolomeo Gradenigo (o 53º Doge de Veneza), as suas origens remontam ao início do século IX – quando a cidade passou a ser a capital da Serenissima Repubblica di Venezia.

Ora, no século XIV, o antigo palácio requeria obras de ampliação e reestruturação e foi assim que surgiu a atual ala sul, virada para a Bacia de São Marcos (em italiano, Bacino di San Marco). É precisamente nesta secção que encontras a Sala del Maggior Consiglio, a sala mais importante de todo o monumento!

Ala Renascentista

Em 1424, iniciou-se a construção da ala lateral com vistas para a Piazza di San Marco (ou melhor, Piazzetta di San Marco, porque é uma extensão da praça principal). Nesta altura, Francesco Foscari (o 65º Doge de Veneza) ordenou a criação da Porta della Carta e da Sala dello Scrutinio (a antiga biblioteca).

Em consequência de um incêndio em 1483, a outra ala lateral do Palácio Ducal foi erigida, sendo que as obras só terminaram em 1565. Voltada para o canal, esta estrutura mais recente abriga muitas das salas institucionais, os antigos apartamentos do Doge, as prisões e o arsenal.

Património Mundial

Sabias que o Palácio Ducal de Veneza fez parte do quarto conjunto de inscrições de Itália na Lista do Património Mundial da UNESCO? Esta 11ª sessão do Comité de Património Mundial realizou-se em Paris (França), entre os dias 7 e 11 de dezembro de 1987.

Apenas um outro sítio italiano foi anunciado na sessão: a Piazza del Duomo, Pisa.

Hoje em dia, Itália é o país do mundo com mais sítios UNESCO: possui cinquenta e oito bens patrimoniais (tanto culturais, como naturais) inscritos na lista mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura!

Entretanto, já tive a oportunidade de visitar cinco:

Como Chegar ao Palácio Ducal de Veneza

Chegar ao Palácio Ducal não podia ser mais fácil, uma vez que o monumento se encontra no local mais turístico de Veneza: a Praça de São Marcos! E aqui, situam-se ainda os outros edifícios históricos mais visitados (e fotografados) da cidade, como por exemplo:

Horários de Abertura & Preços de Bilhetes

O Palácio Ducal de Veneza está aberto todos os dias do ano, das 09:00 às 18:00, sendo que a última entrada acontece às 17:00. Quanto ao bilhete, este chama-se Musei Piazza San Marco e custa 26€ (adultos) ou 14€ (para crianças dos 6 aos 14 anos, estudantes dos 15 aos 25 anos, e visitantes com mais de 65 anos).

O bilhete Musei Piazza San Marco é, na verdade, um bilhete combinado e dá-te acesso não só ao Palazzo Ducale, mas também a três outros museus localizados na icónica Praça de São Marcos:

Ou, se quiseres, podes optar pelo Museum Pass (a 36€ ou 19€), que inclui a entrada nos quatro museus da Praça de São Marcos e em oito outros museus cívicos de Veneza:

O Que Ver no Palácio Ducal de Veneza

Fachadas

O Palácio Ducal de Veneza tem duas fachadas – a do cais e a da praça – compostas por duas galerias de arcadas: um pórtico e uma loggia complementada por uma balaustrada (no rés-do-chão e no primeiro piso, respetivamente). Já o segundo e último andar é pontuado por grandes janelas ovais e por uma varanda central.

O exterior do edifício é uma complexa obra de arte feita de mármore esculpido, uma das expressões estilísticas mais caraterísticas do Gótico Veneziano. O próprio trabalho escultório presente em ambas as fachadas merece especial atenção, desde as estátuas em cada esquina aos capitéis das colunas!

Varanda da fachada principal
Porta della Carta, na fachada lateral

Outro elemento digno de mencionar são as entradas do monumento. Do lado da Bacia de São Marcos, fica a Porta del Frumento (ou Grande Ingresso) – o acesso que os visitantes usam para entrar o Palácio Ducal de Veneza. E na lateral, junto à Basílica de São Marcos, ergue-se a majestosa Porta della Carta, uma obra-prima por si só!

Cortile del Palazzo Ducale

Tanto a Porta del Frumento como a Porta della Carta fazem a ligação entre o exterior e o Cortile (ou Pátio). No entanto, é esta última que dá acesso direto à chamada Escadaria dos Gigantes (em italiano, Scala dei Giganti) – cujo nome se deve às duas estátuas colossais de Marte e Neptuno, criadas por Jacopo Sansovino e que simbolizam o poder de Veneza tanto na terra como no mar. A escadaria é da autoria de Antonio Rizzo.

Neste espaço central que une as três alas do Palácio Ducal de Veneza e a lateral da Basílica de São Marcos (a antiga Capela do Doge), também é possível admirar duas cabeças de poço em bronze fundido do século XVI e o Arco Foscari, um arco triunfal dedicado ao Doge Francesco Foscari.

Curiosamente, o Pátio é rodeado por pórticos e logge de colunas, tal como no exterior. E enquanto a Ala da Piazzetta (a ala lateral a poente) e a Ala do Molo (a ala sul, a mais antiga) têm paredes de tijolo, a Ala Renascentista (a ala lateral a nascente, a mais recente) está revestida a mármore e tem um andar extra!

Sale Istituzionali

As Sale Istituzionali (ou Salas Institucionais) são um conjunto de salas do Palácio Ducal de Veneza onde funcionavam os próprios órgãos da administração política e judicial da República de Veneza. Ocupando grande parte das três alas do edifício, possuem elementos decorativos apropriados à função que representavam.

Cada uma destas salas procurava igualmente demonstrar o poderio da república, recorrendo aos melhores materiais de construção disponíveis e contratando os artistas mais conceituados: Guariento di Arpo, Gentile da Fabriano, Pisanello, Giovanni Bellini, Alvise Vivarini, Vittore Carpaccio, Il Pordenone, Tiziano Vecelli, Jacopo e Domenico Tintoretto, Paolo Veronese, Andrea Vicentino, Palma il Giovane, Antonio Vassilacchi, Sante Peranda, Pietro Liberi e Pietro Bellotti, entre outros.

Por isso, durante a tua visita ao Palácio Ducal de Veneza, aproveita para admirar cada um dos frescos, pinturas e retratos que adornam as paredes e tetos destas câmara, bem como as esculturas e relevos que as complementam. Vais perceber que são obras de arte dignas dos museus mais importantes do mundo!

Primeiro Piso do Palácio Ducal de Veneza

  • Liàgo – o termo é veneziano e diz respeito a um tipo de terraço ou varanda coberto por janelas de vidro. No Palácio Ducal, era uma galeria utilizada durante as pausas das reuniões, que decorriam na vizinha Sala do Grande Conselho
  • Sala della Quarantia Civil Vecchia | Sala da Quarantia Civil Vecchia – a Quarantia (ou Conselho dos Quarenta) foi criada no final do século XII, para servir como uma espécie de “Supremo Tribunal” da República de Veneza. Contudo, esta instituição foi dividida em três no século XV (Quarantia Civil Vecchia, Quarantia Civil Nuova e Quarantia Criminal), sendo que a primeira se concentrou nos processos civis de Veneza
  • Sala del Guariento | Sala Guariento – ocupada por fragmentos de um fresco praticamente destruído num incêndio, esta sala deve o seu nome a Guariento di Arpo, o autor da obra. O fresco foi originalmente concebido para a Sala do Grande Conselho, mas a sua descoberta só aconteceu no século XX
  • Sala del Maggior Consiglio | Sala do Grande Conselho – com 53 metros de comprimento e 25 de largura, é uma das maiores salas da Europa. Tal como o seu nome indica, era aqui que se reunia o Maggior Consiglio, o principal órgão político da República de Veneza. Na parede oriental, figura “Il Paradiso” de Tintoretto, um das maiores pinturas a óleo do mundo
  • Sala dello Scrutinio | Sala do Scrutinio – como referi anteriormente, era a biblioteca do Palácio Ducal, abrigando os preciosos manuscritos da república. Mas, a partir de 1532, foi convertida numa câmara de apoio à Sala do Grande Conselho, nomeadamente para deliberações, contagem de votos e até para a eleição dos futuros Doges
  • Sala della Quarantia Criminal e Sala dei Cuoi | Sala da Quarantia Criminal e Sala Cuoi – depois da divisão do “Conselho dos Quarenta”, a Quarantia Criminal passou a tratar das sentenças criminais. A outra sala funcionava como arquivo e tinha as paredes revestidas de armários e estantes
  • Sala del Magistrato alle Leggi | Sala do Magistrato alle Leggi – abrigava uma autoridade apelidada de Magistratura dei Conservatori ed esecutori delle leggi e ordini degli uffici di San Marco e di Rialto. Fundada em 1553, era gerida por três nobres da cidade, que tinham como missão fazer cumprir a lei

Segundo Piso do Palácio Ducal de Veneza

  • Atrio Quadrato | Átrio Quadrado – sala de espera e antecâmara de outras salas institucionais
  • Sala delle Quattro Porte | Sala das Quatro Portas – também era uma antecâmara, mas tinha um aspeto mais formal, pois fazia a ligação ente algumas das salas mais importantes do Palácio Ducal
  • Sala dell’Anticollegio | Antecâmara da Sala do Colégio – esta antecâmara era a sala de espera de embaixadas e delegações estrangeiras, que vinham a Veneza para debater assuntos externos
  • Sala del Collegio | Sala do Colégio – o Collegio (ou Pien Collegio) era responsável por coordenar o trabalho do Senado e delegar a política externa da República de Veneza, estando dividido em dois órgãos independentes (o Savi e a Signoria). Por sua vez, o Savi repartia-se em três fações – o Savi del Consiglio (que lidava só com política externa), o Savi di Terraferma (que tratava de assuntos relativos aos territórios fora da Lagoa da Veneza) e o Savi agli Ordini (que se ocupava das questões marítimas). Quanto à Signoria, esta era composta por membros da Quarantia e do Minor Consiglio (ao qual pertenciam o próprio Doge e vereadores dos seis distritos da república)
Sala das Quatro Portas
Sala do Conselho dos Dez
  • Sala del Senato | Sala do Senado – o Senato tinha como principais funções supervisionar e fiscalizar os assuntos políticos e financeiros relacionados com a produção, o comércio e a política externa
  • Sala del Consiglio dei Dieci | Sala do Conselho dos Dez – o Consiglio dei Dieci foi criado para julgar conspiradores, depois de um incidente ocorrido em 1310. Os dez membros eram eleitos pelo Senado e pelo Grande Conselho e reuniam-se frequentemente com o Doge e os seus conselheiros
  • Sala della Bussola | Sala da Bússola – sala dedicada ao exercício da justiça, deve o seu nome à grande bússola em madeira no centro da divisão. Funcionava também como um antecâmara e tinha acesso direto ao Arsenal, bem como às salas institucionais do andar inferior, através da Scala dei Censori

Piso das Loggie do Palácio Ducal de Veneza

  • Sala dei Censori | Sala dos Censores – a magistratura dos Censores foi instituída em 1517, para impedir as fraudes eleitorais e defender as instituições públicas da República de Veneza. Os Censori não eram propriamente juízes, mas sim “consultores morais” – resultado dos ideais humanistas que proliferavam naquela época
  • Sala dell’Avogaria de Comun | Sala da Advocacia Comunal – a origem deste departamento judicial remonta ao século XII, quando Veneza ainda era uma comuna. Constituído por três Avogadori, estes zelavam pela aplicação correta das leis e protegiam a integridade da classe nobre da cidade (os Patrícios), fiscalizando todos os registos no chamado Libro d’Oro della Nobiltà Italiana
  • Sala dello Scrigno | Sala do Scrigno – nesta sala, existia uma arca onde era guardada não só o Libro d’Oro (ou Livro de Ouro), como também o Libro d’Argento (isto é, Livro de Prata). Este último registava as famílias de origem veneziana mais antigas era similarmente compilado pela Avogaria de Comun
  • Sala della Milizia da Mar | Sala da Milícia do Mar – a última sala institucional do Palácio Ducal diz respeito à Marinha da República da Veneza. Daqui, seguiam as ordens de recrutamento de tripulações para as galés de guerra

Armeria

O Arsenal do Palácio Ducal de Veneza mais parece um pequeno museu militar! Composto por quatro salas, a sua coleção está registada desde o século XIV e era controlada pelo Conselho dos Dez.

Com mais de 2000 peças, esta coleção de armas e munições inclui espadas, alabardas, bestas, aljavas e inúmeras armas de fogo dos séculos XVI e XVII.

Entre as peças de maior valor histórico, contam-se as armaduras dos séculos XV e XVI (incluindo as dos cavalos); exemplares de armas, estandartes e lanternas de navios turcos (roubados ao inimigo); um cinto de castidade; vários tipos de instrumentos de tortura e ainda pequenas armas, que estavam proibidas por lei!

Ponte dei Sospiri

A Ponte dos Suspiros foi construída em 1614, para ligar o Palácio Ducal de Veneza ao edifício adjacente destinado às Prigioni Nuove (isto é, Novas Prisões).

Fechada e coberta por todos os lados, possui dois corredores separados por uma parede. Um deles conduzia os réus à Sala del Magistrato alle Leggi e à Sala della Quarantia Criminal (no primeiro piso do Palácio Ducal, ou andar nobre). Já o outro unia as Prisões à Salla dell’Avogaria de Comun e ao Parlatorio, no piso das Loggie.

Ora, a ponte ganhou o seu nome “poético” no período romântico. Reza a lenda que os famosos suspiros vinham dos prisioneiros que, ao atravessarem estes corredores em direção às suas celas, olhavam para Veneza pela última vez!

Partilha este artigo nas tuas redes sociais!

Mais Artigos sobre Itália

Mais Artigos sobre Castelos e Palácios

Mais Artigos sobre Guias de Museus

Mais Artigos sobre Património Mundial

Este artigo utiliza fotografias de stock (Getty Images)

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Scroll to Top